Follow by Email

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

BOLSA DE MULHER

                                              Vinicius Nagem

Bolsa de mulher,
Inumeros mundos,
Um mundo qualquer,
Garfos, facas , colher
Um lenço blanc e vert,
Um isqueiro e um charuto
A fruta e o furto
Bendito fruto
A identidade não revela a idade
E o spray  renova os cotovelos
O pente ajeita os cabelos
Esperança que não morre
O baton derrete
A própolis escorre
Será ginseng, será botox
Mistura com o Prozac
Um celular a tocar
Tocou, parou, um bis
Um cartao do metrô , uma passagem para Paris
A meia calça que furou
Um bilhete do namoro que acabou
Mistério , sensações, 
Perfume, uma agulha de tricot
o ultimo preservativo que restou
Um carrousel de verdades
Um caminhao de mentiras
Um coquetel de vontades
O carnet que nunca acaba
A agenda que nunca vira
Um biquini para a praia
Uma calcinha para a nova saia
Uma chave que restou da briga
Um  chocolate com avelà
A  foto da cunhada e da irma
A vida passa e a bolsa vai
Transformando o ser
A bolsa vai e a vida fica
A bolsa é o seu poder...

domingo, 22 de maio de 2011

VOU VOAR

                                                               

Vinicius Nagem e Ana Sonia Barros

Vou voar...
tendo asas, falta caminhar...
tendo passos, falta direção...
Sem medo na contramão.

Vou voar,
tendo asas falta ver o mar...
tendo espelhos, falta ver a luz ,
onde isso me conduz?

Esperei, esse momento, como esperei...
Sair do ninho para ousar, e decidir voar.

Duvidei, desse momento - com eu duvidei -
Imaginei poder estar,
mais leve que o ar!

BEIJA FLOR

                              

Vinicius Nagem e Ana Sonia Barros

Vai chegar,
como um beija-flor,
vem parar o ar,
com perfume e cor,
me ajudando a entender o amor...
Vai chegar,
a paixão em mim,
sem começo ou fim,
com sabor de mel,
um cometa cruzando o meu céu...

Quero um amor que seja lúdico,
quero um amor que dure séculos,
quero um amor que mostre estrelas,
quero um amor que fale em tê-las
Quero um amor que cante hinos,
quero um amor que toque os sinos,
quero um amor que esteja atento,
quero um amor que dance ao vento...

Sorte de quem puder provar,
a essência de amar,
sorte de quem puder cantar,
a lua e o mar...

MAIS SABOR


 Vinicius Nagem e Ana Sonia Barros 

Tudo tem sabor de dúvida,                       
Tudo tem sabor estético,                         
Tudo tem sabor de sexo,                                 
Tudo tem seu sabor,                                           

Tudo tem sabor de vício,                             
Tudo tem sabor de Valium,                            
Tudo tem sabor de música,    

                      
Tudo tem sabor de rúcula,
Tudo tem sabor de pêssego,
Tudo tem sabor de Flórida,
Tudo tem seu sabor,

Tudo tem sabor de mágina,,
Tudo tem sabor de história,
Tudo tem sabor de dívida...

Tudo em sabor de pânico,                      
Tudo tem sabor etílico,                          
Tudo tem sabor de mímica,                            
Tudo tem seu sabor,                                           

Tudo tem sabor de cópia,                         
Tudo tem sabor de Málaga,                           
Tudo tem sabor de química,                         

Tudo tem sabor de crítica,
Tudo tem sabor de último,
Tudo tem sabor de cálculo,
Tudo tem seu sabor,

Tudo tem sabor de tráfico,,
Tudo tem sabor implícito,
Tudo tem sabor político...


Quanta sedução,
Percorre o ar,
No ouvir e no tocar,
No sentir,
E no gosto de cada boca...


Refrescante sabor,
Do desejo sem pudor,
Sem limite, vai ...
Eu quero bem mais,
Quero bem mais,
Sabor ....

quarta-feira, 20 de abril de 2011

100 SURA



Vinicius Nagem

Éramos tão bobos,
Que não chegamos a enxergar
Onde a maldade se escondia
Nos olhos dos puxa-sacos
Na desculpa vazia
Privaram nossas vidas
da força da criação
Destruindo nossas virtudes,
Colocando a inocência
No caixão
Pura inveja
Fratura exposta
Do mais sórdido sentimento humano
Cheira a bosta...
Desce pelo cano
Entra-se pelo cano
Pelegos a vomitar ódio
Na busca da criatividade singular
Para sobreviver
Nunca a terão
Estão fadados a permanecerem
Eternamente ... deitados no chão
Pisoteados
Tapetes, capachos
À sombra de alguém
Que nunca os enxergou
Quando você é visto
Incomoda,
É duro ser lembrado
Melhor ser esquecido...
Melhor ser presente,
Ou passado?


ORÁCULO



Vinicius Nagem

Perdendo segundos
Sempre a renovar
Passando minutos
Todo dia está
Uma hora vai,
toda noite cai,
ciclo que recria a luz.

Tempo, tempo de mudar
Muda o tempo de ficar
Roda a vida sem parar
Tudo muda e o tempo... mudo

Fale agora o que vai ser
Mostre onde vamos chegar
Você sabe onde tudo vai acabar
O futuro não virá
Se o presente não seguir
Dê um tempo
para o tempo,
existir.

CIENTIFICISMO POÉTICO


                                                                  
Vinicius Nagem

Não se faz poesia como antigamente,
Uma moça na janela a inspirar,
O sonho de um encontro promitente,
Na garrafa de leite no batente,
Todo o som parecia ter sabor,

Agora estou aqui, sentado num bistrô,
Aberto o laptop em sintonia universal
Posso não ter pena, nem papiro, nem jornal
As palavras seguem a lógica atual
Mudou a forma ou mudou a informação?

Quem um dia poderia imaginar
Ao invés de sintonia com o luar
O poeta estivesse em comunhão
Com o celular, google e avião
E o tempo já não custasse a passar...

Em telas planas, desafio a imensidão
Ouço sons sintéticos, não mais o coração
Os ícones não buscam a fé, somente relação
Sonetos sem espaço, a rigidez é crônica
A batida , compassada, eletrônica

Onde buscar o lampejo da criação
Se os postes já não possuem lampião
O horizonte está bem além do espigão
Até o futebol perdeu a sua essência
E o romantismo pulou a janela de transferência?

A poesia está doente, os poetas não
Cabe-nos ressuscitar o que sobrou no chão
Reinventar o amor e recriar paixão
Protagonizar uma nova ciência
Cientificismo poético, essa é a missão.